terça-feira, 15 de abril de 2008

PÓS MODERNISMO - CONTEXTO HISTÓRICO


CONTEXTO HISTÓRICO DO PÓS-MODERNISMO:

A segunda metade do século XX assistiu a um processo sem precedentes de mudanças na história do pensamento e da técnica. Ao lado da aceleração avassaladora nas tecnologias de comunicação, de artes, de materiais e de genética, ocorreram mudanças paradigmáticas no modo de se pensar a sociedade e suas instituições.
De modo geral, as críticas apontam para as raízes da maioria dos conceitos sobre o Homem e seus aspectos, constituídas no século XV e consolidadas no século XVIII. A Modernidade surgida nesse período é criticada em seus pilares fundamentais, como a crença na verdade , alcançável pela razão, e na linearidade histórica rumo ao progresso . Para substituir estes dogmas, são propostos novos valores, menos fechados e categorizantes. Estes serviriam de base para o período que se tenta anunciar - no pensamento, na ciência e na tecnologia - de superação da modernidade. Seria, então, o primeiro período histórico a já nascer batizado: a pós-modernidade.
Se os fatores determinantes forem infra-estruturais, pode-se dizer que a pós-modernidade começa com a passagem das relações de produção industriais para as pós-industriais, baseadas fundamentalmente em serviços e em trocas de bens simbólicos ou abstratos, como a informação e a circulação de "dinheiro" nos caminhos virtuais da especulação financeira. Neste caso, ela seria de distribuição desigual: realidade já presente em algumas regiões e ainda muito distante para outras, pois a organização das relações de produção não se dá de forma homogênea em todas as partes do mundo.
Contudo, se for a superestrutura o que define as alterações, a pós-modernidade nasce no processo de contestação das certezas metafísicas do pensamento moderno na segunda metade do século XX, quando uma onda de revisionismo e romantismo varreu o pensamento ocidental e cosmopolita .
Gradualmente, cresceu a concepção de que nem o capitalismo seria demoníaco e nem o socialismo seria libertador, ou vice-versa. A Pós-Modernidade corresponderia a essa configuração da cultura. Não por acaso as contestações relativistas surgiram justamente na Europa Ocidental e na América do Norte, em países onde a economia se encaminhava para o estágio de produção pós-industrial. Nesses países verificou-se o conjunto de fenômenos sócio-culturais que permitiram identificar esses novos valores.

5 comentários:

Viviane Yonamine disse...

Boa Tade Claudia!
Encontrei seu blog, e realmente me interessou, você soube colocar-se muito bem, em relação à organização e imanges, está de parabéns.
Sou professora da rede Pública (dou aulas em ETEs- Escolas técnicas de SP) e sempre que possi indico este site para que meus alunos façam pesquisas!

Professora Claudia Aveiro - História disse...

Fiquei muito feliz quando vi seu comentário. Você não imagina como eu precisava ler isso hoje.

Olga Ramos Romanoff disse...

Muito bom mesmo.
Ajudou muito minha pesquisa ;)
Parabéns.

CLAUDIA ALEXANDRA DE AVEIRO disse...

MUITO OBRIGADO OLGA, FICO MUITO FELIZ QUANDO LEIO OS COMENTÁRIOS

Allan Cristian Felix disse...

Muito didático, professora. Estou cursando minha graduação em história e confesso que esse ainda é um termo meio confuso pra mim, mas sua explicação foi muito esclarecedora. Parabéns!